Fazendo estória por aqui...

18 de fev de 2010

Desabafo - cadê a fé?

Oiii

Ando lendo em vários blogs amigos sobre fé...e ultimamente estava me questionando sobre isso...

Sou uma pessoa sempre de muita fé, acredito sempre que o que passamos é sempre para nosso bem, que é um aprendizado, que nos faz crescer e principalmente que nunca somos abandonados por Deus (independentemente da religião)...Mas  hoje tomamos mais um golpe bem duro da vida...

Marido está desempregado (já disse isso antes) e estávamos com uma grande oportunidade de trabalho para ele...na faculdade em que minha cunhada trabalha....estávamos apostando todas nossas fichinhas, uma vez que a cunhada foi convidada a fazer a campanha publicitária da faculdade (marido trabalha com isso)...então nós tinhamos sidos indicados para participar dessa "concorrência" e até estávamos com vantagens...lembrando que a cunhada tinha sido convidada......pois acabo de saber que mudaram tudo na faculdade e que marido não mais poderá participar da concorrência por ser parente de alguém que já trabalha lá (presta serviço)...afff que F**%7@##¨........

To desolada...e perguntando...vale mesmo a pena ter fé que as coisas são para nosso bem? Será mesmo que aquela estórinha de que fecha uma porta abre-se outra existe?? E que o "qu é meu tá guardado"?? Pois se estiver guardado me avisem que vou buscar agora...tô cansada de esperar, cansada de achar que amanhã será melhor....quero o meu hoje, agora!!!!

To muito chateada....do que que vale acreditar, fazer promessa e no fim morrer na praia???

To muito mal hoje....pronto desabafei, mas meu coração continua pesado e bem triste...

Que grande M@#%%%****** porcaria!!!

por hoje fuiiiiiiiiii

Um comentário:

Glorinha disse...

Bem, não sou a pessoa mais certa pra te consolar...pois como vc sabe, sou atéia, nem acredito nessa estória de porta e janela...se fosse assim, minha vida seria um montão de portas e janelas abertas e fechadas...aliás, acho que a vida de todo mundo é assim...as coisas são como são...fases vem e vão...algumas boas, outras péssimas, outras horríveis, outras ótimas...mas tudo passa, tudo mesmo!
Não adianta a gente gritar, espernear, se maldizer...só adianta ter paciência..e eu te confesso que não tenho nem um pouco...mas, fazer o que?
Posso te falar de cadeira isso, pq tb atravesso um momento de muita dificulade finaceira no trabalho do marido...mas sei que vai passar, como passou de outras vezes...É isso, minha querida, o que tenho pra te dizer...vai passar...
Beijos.